Aos amigos, as batatas!
A elite brasileira é muito engraçada. De Sorbonne até o pescoço. Espaço na mídia, dinheiro na conta. Os justos. Os letrados. Bons nomes, bons copos, bons papos. Tutto bonna gen... Ver mais
0
Seja útil mas seja sutil...
0
Summum jus, summa injuria
o mundo não é justo
a vida não é justa
a natureza injusta
admitir não custa

o ser humano injusto
a sociedade injusta
a lei também injusta
admitir não c... Ver mais
0
Voz no labirinto
Uma das tarefas recorrentes da atividade artística, qualquer que seja ela, é explicar-se a si e ao outro. É que a linguagem, qualquer linguagem, é metalinguística por excelência. E por e... Ver mais
0
Nunca desculpei a realidade desse planeta por ser tão tola.
0
Anódina
Essa minha irresistível atração
pelo que é inviável:
gente que não funciona,
dia sem cor,
sol sem luz,
a vida anódina
e seu presente imperfeito,
cheio de não, se e senão,... Ver mais
0
O Partido dos Trabalhadores
e o cânone democrático
O Partido dos Trabalhadores, com seu grande, incomensurável know-how de masturbação sociológica, onde as questões se discutem à exaustão, ... Ver mais
0
O infeliz zomba por todo tempo da felicidade alheia.
0
Beco

(para André Munhoz)

 

se choro, é choro
se sambo, é samba
se danço, é gafieira
se falo, é pura besteira
se... Ver mais

0
Sanatórios metropolitanos a céu aberto
Manter a crença de que a realidade faz sentido tem sido o maior dos desafios para mim, ao longo dos anos. Parte desta dificuldade deve-se, por óbvio, a incapacidades ... Ver mais
0
Os escritores têm esse poder que é falar ao coração do povo e assim fazer ouvir-se o próprio povo, no ruído de sua algaravia.
0
Oxalá meu pai

Eu vou fazer
O que madame Calunga mandou
Eu vou eu vou eu vou eu vou
Arriar um arroz doce na praia
Pro meu senhor
Bem bem bem no pingo das três
Qualquer di... Ver mais

0
A bela cebola
Escrever não chega a ser um ato de mudança que se origina da reflexão. Não pelo menos com a velocidade e a urgência imediatas que desejaríamos em face da questão que se examina e nos prop... Ver mais
0
Sinalize. Trânsito é comunicação.
0
Poeta

(para Maria Lua)

 

enquanto
o mundo desaba
como meu pão
de nuvens

0
Supercordas
Há muitas formas e modos de raciocinar, boa parte delas, cada vez mais, empregada em operações utilitárias. Essenciais, sem dúvida, para solução de problemas quotidianos que nos acompanham a... Ver mais
0
Levar-se demasiado a sério é cair de mau jeito no ridículo.
0
Terra
tu não me amaste
meu engano, porém, acolheste
assim, tu me modificaste
como ao espadachim o florete

tu não me amaste
minha paixão, porém, acolheste
assim, tu me modificaste
... Ver mais
0
Ninguém escapa a si mesmo
Hoje sofremos de um modo estranho, como se não estivéssemos sentindo dor. Sorrindo, alguns, fingindo, outros, com ironias e sarcasmos, muitos, e a maioria com discreto cinismo.
... Ver mais
0
O tesão é sempre recíproco por mais que uma das partes o negue.
0
Lição de pedras

(para Lilia Berbert de Miranda, mami)

 

aprendi contigo uma porção de coisas
difíceis, muitas delas, de se cumprir
mas, tu cumprias — ... Ver mais

0
A síndrome de canário belga
Mais que solitário, em uma solidão acompanhada, sinto-me isolado mesmo. O que será que se passa? Tudo parece se perder a partir de determinado ponto por mais que me mantenha em... Ver mais
0
Um ego fraco é um ego cuja gratificação não passa pela economia, contenta-se com pão de nuvens...
0
Ego cego

Você se foi
E continuo aqui, prisioneiro do ego
Os olhos cerrados sobre o próprio umbigo
Incapaz de vislumbrar a luz do mundo

O mais perto que consigo ch... Ver mais

0
O símbolo
Algo me cala. De modo profundo. Uma percepção nítida de como tudo se move ao redor, no raio em que me encontro. A comunicação humana é mais subjetiva, muito mais, do que ousei acreditar um dia... Ver mais
0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2018  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE