27 de novembro de 2015 às 00:00
Contrafortes

Uma razão me desgoverna
Eu vou de encontro ao mar
Pronto a quebrar nas pedras
Pronto a perder as pernas
Pronto a te navegar
Cavalgar as dunas da ilusão
Sublimar as febres de um vulcão
Teu olhar, negro olhar
Ah! Um vasto e uma maldição
A me devorar nos pastos da desilusão
Como ignorar teu fogo e sedução
A serpentear os contrafortes da paixão
Para lançar ao mar toda a sorte dos meus medos
De me entregar, ledo...

© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2018  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE