O povo

o povo essa alma livre
tanto endeusa como chuta
tanto louva como vaia
tanto escora como empurra
o povo essa coisa sábia e burra
esse ente que existe e não exist... Ver mais

0
Sinfonia de ruídos
Não sei se é a idade - que minha caçula chama de velhice, a sacana! - mas algo me move, cada vez mais, em direção ao cânon no meu pensamento. Freud [1856-1939], entre eles. Na sua fis... Ver mais
0
Toda pessoa tem sua graça e seu ridículo.
0
Ó minha doce Friba II (variação em torno do tema)

Mas, há uma Friburgo em flor, nascendo agora
Disposta a ser azul, bem mais que preto e branco
Friburgo juvenil - namora pelos bancosVer mais

0
Notas de um trombadinha incidental no mundo do samba
Conformado - conformadíssimo! - com a minha condição de trombadinha incidental, no sentido de um transeunte insignificante, talvez, mesmo desprezível, d... Ver mais
0
Pode até existir almoço grátis, mas não existe trepada grátis.
0
Ó minha doce Friba I

Mas, há uma Friburgo em flor, nascendo agora
Disposta a ser azul, bem mais que preto e branco
Friburgo juvenil - namora pelos bancos
Se faz amor no frio, esquenta... Ver mais

0
Os viralatas humanizam as cidades
Vai minha paixão por cachorros vira-latas desde a mais tenra infância. Perto de minha casa havia um açougue de um homem chamado Filé. Podia não ser original o apelido, ma... Ver mais
0
Muita vez, a fortuna de um homem consiste em compreender, senão explicar, a própria miséria.
0
O sol inesperado

Nada que pedir
Ou implorar
Arrastando-me, cruel
No chão da auto-piedade
O outro está ali
Do lado de lá de mim
Com seu sorriso
E sua i... Ver mais

0
E não é que o Faísca tinha razão?
A superstição, a crendice etc. são filhas não da ignorância propriamente, mas, da falta de perspectivas, da necessidade humana de inventar a esperança quando esta se... Ver mais
0
A lei está a serviço de Deus apenas quando exercida com plena justiça e misericórdia.
0
Batatadas

Por vezes, eu me sinto uma criança grande
Às voltas com o ofício de escrever
Sem ver a cor de um dinheiro onde
Martela meu espírito o seu prover

E ... Ver mais

0
De poetas e artistas
Dizer-se poeta é para mim quase uma heresia ou vitupério, elogio em boca própria. Pode-se dizer escritor, ofício como qualquer outro, mas, poeta? Sei lá! Ninguém, penso, com humildad... Ver mais
0
Se a arte cumprisse plenamente sua promessa de beleza à vida dos homens, logo a indústria bélica armaria um lock-out!
0
Burgo frio

A Friburgo que me enerva
Sobretudo a subalterna
Pequeno-burguesa, lerda
Aposentada do espírito
Inimiga do talento
Fugitiva da invenção
Que resgu... Ver mais

0
Rosas, verdes rosas para uma cidade maravilhosa
O Rio é uma cidade que nos cobra um preço demasiado alto por sua inacreditável e extasiante beleza. Outro dia, assisti ao Vicky Cristina Barcelona, do ... Ver mais
0
Pra levar a vida a sério só com muita sacanagem!
0
Chora Friburgo

chora Friburgo chora
deixa soprar o frio
as coisas que eu sinto
nessa hora são a oração
de um coração vazio

o Cão Sentado n... Ver mais

0
Refundação dos estados gerais
Não se iluda; ninguém engajado profissionalmente no sistema político pode vir a desmontar os mecanismos desse sistema em favor de sua reestruturação. Nenhum macaco serra o ... Ver mais
0
A vida é uma conta que não fecha.
0
Coração encouraçado

Você só pensa com a cabeça dentre as pernas
Saliva como um cão diante do desejo
E quer - só porque quer - roubar-me ao lábio um beij... Ver mais

0
Egoísmo e burrice
Não há sabedoria suficiente em meu coração para compreender o desprezo como a lança que o outro arremessa a mim em sua própria direção, pelo desejo mesmo de ver-se a si morto para o ... Ver mais
0
A melhor coisa do mundo é ser pobre com muito dinheiro no bolso.
0
Contrafortes

Uma razão me desgoverna
Eu vou de encontro ao mar
Pronto a quebrar nas pedras
Pronto a perder as pernas
Pronto a te navegar
Cavalgar as dunas da ilusãoVer mais

0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2017  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE