Quintaneandum

Penso na hora da partida
Dizer adeus à vida
Talvez, te reencontrar
Ou devolver ao chão os sentimentos
Deitar de sapatos no vasto mar do esquecimentoVer mais

0
À espera da sineta
Como suportar-se? O peso do mundo é uma realidade física para o pensamento e o sentimento dos homens. As idéias, chuva de meoritos sobre a castigada superfície de um planeta de atmosfer... Ver mais
0
Quando um médico lhe diz Fume os seus cigarros, você já sabe o que isso significa...
0
Exclusão digital

coração zipado
sentimento transmitido
em pacotes de dados
aos pedaços, sem sentido

desejo criptografado
olhos obscurecidos
sem ritm... Ver mais

0
O fomento da autonomia intelectual
O trabalho literário demanda uma certa tranqüilidade para sua perfeita conclusão de que, pessoalmente, não desfruto. Vai borrado o copião. É o que posso, no momento. De... Ver mais
0
A juventude atenua os defeitos, mas é a maturidade que depura as virtudes.
0
Faz assim com o dedo

Ela sabe que a quero
Sem pressa ou medo
Se me quiser
Faz assim com o dedo...
E logo me achego, docemente


(E esses bobos aí, às voltas com p... Ver mais

0
Uma vida para a morte
Na verdade, a morte é nossa última esperança. Esperança de nulidade ou de redenção, de recomeço ou de fim definitivo. Senão uma esperança, uma expectativa, ao menos. Algo por que... Ver mais
0
Quem não conhece a lei não pode transgredi-la. Apenas, desobedecê-la.
0
Fri, Rio

Oh, como eu preciso ficar só
Para sentir toda a falta do mundo
E ir... e ir correndo pra ele
E me sentir tão sozinho de novo

O mundo é um grande ponto pequ... Ver mais

0
O inferno sou eu
O ano de 2007 começou com um sonho em que caminhava por uma espécie de montanha de cinzas endurecidas, não era uma montanha muito alta, era um caminho montanhoso com trilhas sinuosas entre ... Ver mais
0
Entrei naquela fase em que até mostro o pau, mas não mato a cobra! Não é, ainda, a zona de rebaixamento, mas já é a repescagem!
0
Friba

Friburgo e seus bêbados de rua
Friburgo e suas peruas
Friburgo e seus mendigos de estimação
Friburgo e seus cachorros vira-latas
Friburgo e os bandos de maritac... Ver mais

0
O historiador dos leões

Ao vencedor, as batatas!
Ao perdedor, o jiló!

Reconheço, de cara, que esse texto nasce da minha permanente exclusão das concessões de pa... Ver mais

0
O Madureira é princípio e fim de carreira...
0

Suportar, suportar, suportar
Agüentar, agüentar, agüentar
Aturar, aturar, aturar
Tanta tola tonta impertinência!...
De que tipo de fezes
Tu te fazes, &o... Ver mais

0
Quando há uma disputa real
O título desse artigo retirei-o de uma entrevista do senador Arthur Virgílio (PSDB) a O Globo (24/2/08), a respeito de sua intenção de disputar a indicação do partido como can... Ver mais
0
A vida é um projeto a longo prazo, por mais que breve.
0
Joelho de moleque

tua lembrança
é ainda uma
ferida coberta
sob a casca
do machucado
em meu joelho
de moleque
ao menor arranhão
sangra com l&aacut... Ver mais

0
A cloaca púrpura
Às vezes, não temos a mínima coragem para ver a cloaca em que vamos metidos. Desiludir-se é salgar-se com grãos de areia ao sol escaldante do seu deserto pessoal, isto é, por vezes, des... Ver mais
0
Na rua da amargura é mais fácil você ser um salafrário do que um intelectual.
0
Lágrimas ao mar

Lavei no mar
As minhas lágrimas
Chorei e chorar
É uma dádiva

Lágrimas de terra
Ouro prata e sal
Lágrimas de pedraVer mais

0
O desenho das horas
É claro que como escritor sonho com a ocasião de investigar a memória e fazer e responder a algumas perguntas que - como pessoas - normalmente evitamos. Sei muito bem, talvez devido ao t... Ver mais
0
A dor não é um adiantamento da morte, a dor é uma lição que não podemos perder.
0
Masoc

vi-me, por fim,
virado num
rematado masoquista
a escolher o que
dava errado
quando o erro
já estava à vista

0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2017  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE