O Universo é um estado de permissão: tudo pode ser, mas nem tudo pode existir…
0
Deserto

Preferia estar perdido
Com você por perto
Do que achado
Nesse deserto

0
Casa de custódia
A audiência pública realizada na Câmara Municipal de Nova Friburgo para a discussão do projeto estadual das casas de custódia regionais trouxe esclarecimentos importantes ao conjunto da ... Ver mais
0
Quem carrega o mundo é o bem, carrega inclusive o mal...
0
Diabos de sentidos!

Os sentidos nos induzem a amar o corpo
E crer que logo, com ele, tudo se acabe
O que é fato
Embora não corresponda a toda verdade

Os sentidos... Ver mais

0
À espera da sineta
Como suportar-se? O peso do mundo é uma realidade física para o pensamento e o sentimento dos homens. As idéias, chuva de meoritos sobre a castigada superfície de um planeta de atmosfer... Ver mais
0
Civilidade não é um conjunto de etiquetas, mas a percepção do outro.
0
Calmaria

Tenho o mar em meu coração, agora
Nos olhos, a tempestade
Calcinados ao sal de lágrimas

Um espinho cravado ao peito
Para não esquecer, por... Ver mais

0
O fomento da autonomia intelectual
O trabalho literário demanda uma certa tranqüilidade para sua perfeita conclusão de que, pessoalmente, não desfruto. Vai borrado o copião. É o que posso, no momento. De... Ver mais
0
Anti-Leminski. Distraídos, perderemos...
0
Caqui

Eu te amo tanto
Te quero tão bem
Só de pensar em vc
Meu coração se inunda de um frescor e uma tepidez
Que o fazem bater mais rápido e cal... Ver mais

0
Uma vida para a morte
Na verdade, a morte é nossa última esperança. Esperança de nulidade ou de redenção, de recomeço ou de fim definitivo. Senão uma esperança, uma expectativa, ao menos. Algo por que... Ver mais
0
Tudo todos sabemos, porém, ignoramos... que sabemos...
0
Somos espíritos imortais

Há um mistério na carne
Que nos ultrapassa e atravessa
Um mistério também na Terra
E sua estonteante beleza
Aqui vivemos inc... Ver mais

0
O inferno sou eu
O ano de 2007 começou com um sonho em que caminhava por uma espécie de montanha de cinzas endurecidas, não era uma montanha muito alta, era um caminho montanhoso com trilhas sinuosas entre ... Ver mais
0
É incrível o cotidiano, onde fazemos coisas assombrosas sob o manto da invisibilidade e somos reconhecidos apenas por nossos defeitos...
0
O Grão-Senhor

Vês agora a imensidade de tudo que é o amor?
Sabes então da eternidade aos olhos do Grão-Senhor
Por onde se move, aturdido e afortunado,
O indi... Ver mais

0
O historiador dos leões

Ao vencedor, as batatas!
Ao perdedor, o jiló!

Reconheço, de cara, que esse texto nasce da minha permanente exclusão das concessões de pa... Ver mais

0
Homo homini lupus. Como pode a miséria ter escrúpulos?
0
Solidão

Amores difusos
Sentires diversos
Beijos confusos
Mil versos

 

0
Quando há uma disputa real
O título desse artigo retirei-o de uma entrevista do senador Arthur Virgílio (PSDB) a O Globo (24/2/08), a respeito de sua intenção de disputar a indicação do partido como can... Ver mais
0
A história sentimental do homem recomeça a cada indivíduo. Com mínima evolução.
0
Auto-retrato expressionista

 

Um olor de rosas
Na sala sem flor
Diante de teu auto-retrato

0
A cloaca púrpura
Às vezes, não temos a mínima coragem para ver a cloaca em que vamos metidos. Desiludir-se é salgar-se com grãos de areia ao sol escaldante do seu deserto pessoal, isto é, por vezes, des... Ver mais
0
Intenção e caos são atualizações de bem e mal.
0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2018  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE