Tua ausência

Esse é um buraco que não tapo;
Tapeio...

 

0
O desenho das horas

É claro que como escritor sonho com a ocasião de investigar a memória e fazer e responder a algumas perguntas que - como pessoas - normalmente evitamos. Sei muito be... Ver mais

0
Se Deus escreve certo por linhas tortas, está mais do que na hora de presenteá-lo com um caderno de pauta dupla!
0
Amor objeto

Chamas de amor
Algo de nome incompleto
Que contempla o teu amor
Mas não o seu objeto

 

0
Sanatórios metropolitanos a céu aberto

Manter a crença de que a realidade faz sentido tem sido o maior dos desafios para mim, ao longo dos anos. Parte desta dificuldade deve-se, por óbvio, a... Ver mais

0
O amor é um deus-mendigo que suplica para se dar...
0
O médico e o tempo

 


Desde a noite dos tempos
Convive o homem com seus males
Dores do corpo e da alma

Com tudo que já sabemos
Com tudo e tanto q... Ver mais

0
A bela cebola
Escrever não chega a ser um ato de mudança que se origina da reflexão. Não pelo menos com a velocidade e a urgência imediatas que desejaríamos em face da questão que se examina e nos prop... Ver mais
0
Estilo sem ideias é como a beleza física que um dia se esgota.
0
Onde está meu coração agora?

"Onde estiver o seu tesouro lá também estará o seu coração."
          &... Ver mais

0
Supercordas
Há muitas formas e modos de raciocinar, boa parte delas, cada vez mais, empregada em operações utilitárias. Essenciais, sem dúvida, para solução de problemas quotidianos que nos acompanham a... Ver mais
0
Nada acontece por acaso se — e apenas se — coincidências existem. Do contrário, tudo acontece por acaso, porém, nem tudo é coincidência. Entendeu? Nem eu!
0
Um poema de Natal

Natal pagão
Bela contradição
Assim se move o tempo
Grande glutão
Devorador de sentidos
Natal de luzes
Num breu desabri... Ver mais

0
Ninguém escapa a si mesmo
Hoje sofremos de um modo estranho, como se não estivéssemos sentindo dor. Sorrindo, alguns, fingindo, outros, com ironias e sarcasmos, muitos, e a maioria com discreto cinismo.
... Ver mais
0
Ao fim e ao cabo, acho as pessoas sozinhas mais inteiras. Os casais me dão uma impressão de complementariedade na incompletude, por vezes, insuportável.
0
Carol, Carolina

Não seremos tristes
Que o amor não é triste
Seremos, talvez, melancólicos
No que há de sabedoria e sabor na melancolia
Circunsp... Ver mais

0
A síndrome de canário belga
Mais que solitário, em uma solidão acompanhada, sinto-me isolado mesmo. O que será que se passa? Tudo parece se perder a partir de determinado ponto por mais que me mantenha em... Ver mais
0
O sofrimento é o pai da sabedoria. Mas, a mãe é a alegria.
0
Serviço

Que pode haver na dor de ensinamento
Senão mais sofrimento?
Seria preferível o amor e seus largos e castos e vastos sutis tormentos
A alegria preferível se... Ver mais

0
O símbolo
Algo me cala. De modo profundo. Uma percepção nítida de como tudo se move ao redor, no raio em que me encontro. A comunicação humana é mais subjetiva, muito mais, do que ousei acreditar um dia... Ver mais
0
Por trás de todo Édipo-Rei existe sempre uma madrasta.
0
O lobo e a armadilha
Juventude e beleza botam a mesa
Para o banquete dos meus olhos, vidrados
Contemplo-te, guria - lobo alucinado
Pelo perfume com que atrais tuas presas
Estes cabelos negros, enca... Ver mais
0
Deus não tem religião,
só time de futebol
Compareci, a convite de uma amiga querida, em uma palestra de uma escola de conhecimentos esotéricos - seja lá o que isto for! -, em que o palestrante, sujeit... Ver mais
0
Pelo que entendi, parece que estamos aqui para errar, perder e perdoar...
0
Aquele velho

Ver mais

0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2018  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE