A reserva técnica de estrupícios no Brasil supera todas as expectativas do bom senso...
0
Voz divina

(para Chico Xavier)

 

minha dor é tão pequena
cabe no olho de uma lágrima
teu amor infinito
excede o que está escrito
meu saber &e... Ver mais

0
À espera da sineta
Como suportar-se? O peso do mundo é uma realidade física para o pensamento e o sentimento dos homens. As idéias, chuva de meoritos sobre a castigada superfície de um planeta de atmosfer... Ver mais
0
Pulada de cerca no Brasil é quase esporte olímpico!...
0
Abrigo
o corpo do amigo morto
falta um amigo por lá
onde andará meu amigo
queu já não posso pegar?
o corpo do amigo morto
parece um outro lugar
não meu abrigo e repouso
onde costumava... Ver mais
0
O fomento da autonomia intelectual
O trabalho literário demanda uma certa tranqüilidade para sua perfeita conclusão de que, pessoalmente, não desfruto. Vai borrado o copião. É o que posso, no momento. De... Ver mais
0
Nada explica o nosso destino senão nós mesmos.
0
Vulto na paisagem impressionista
Foste o meu recreio não o meu serão
Foste o meu sorvete não a refeição
Foste a minha tarde não a minha noite
Foste o meu deleite não tribulação
Foste o meu... Ver mais
0
Uma vida para a morte
Na verdade, a morte é nossa última esperança. Esperança de nulidade ou de redenção, de recomeço ou de fim definitivo. Senão uma esperança, uma expectativa, ao menos. Algo por que... Ver mais
0
Que Deus abençoe os imprudentes para que não façam vítimas aos inocentes.
0
A luz da verdade

Nem sempre estamos em condições de suportar a verdade
(O Brasil, por exemplo, ainda não tem condições de saber-se)
Então, o que se no... Ver mais

0
O inferno sou eu
O ano de 2007 começou com um sonho em que caminhava por uma espécie de montanha de cinzas endurecidas, não era uma montanha muito alta, era um caminho montanhoso com trilhas sinuosas entre ... Ver mais
0
O friburguense é o mais mineiro dos fluminenses.
0
Loosing you
Sinto que estou te perdendo
Teu coração só lembra do que não te dei
Amor, amor
O amor correndo
É triste estrada velha poeirenta one-way
Sinto que estou te perdendo
Mas não e... Ver mais
0
O historiador dos leões

Ao vencedor, as batatas!
Ao perdedor, o jiló!

Reconheço, de cara, que esse texto nasce da minha permanente exclusão das concessões de pa... Ver mais

0
Cada pessoa é um canal único de acesso ao Universo. As mesmas coisas acontecem de diferentes modos dependendo da sua companhia.
0
Que planos você fez pra mim
Que planos você fez pra mim
Que foi que você viu olhando lá de longe
Que não se vê daqui, na linha do horizonte
Que é que você sabe e que eu nem faço ideia
Mas ... Ver mais
0
Quando há uma disputa real
O título desse artigo retirei-o de uma entrevista do senador Arthur Virgílio (PSDB) a O Globo (24/2/08), a respeito de sua intenção de disputar a indicação do partido como can... Ver mais
0
Neste mundo, quem quer pouco, não leva nada.
0
Homem aos pedaços
Pássaro sem céu
Peixe sem mar
Formiga sem terra
Fogo sem ar

Alma sem corpo
Cor sem espaço
Mão sem o braço
Perna sem chão

Sem coração
Homem aos peda... Ver mais
0
A cloaca púrpura
Às vezes, não temos a mínima coragem para ver a cloaca em que vamos metidos. Desiludir-se é salgar-se com grãos de areia ao sol escaldante do seu deserto pessoal, isto é, por vezes, des... Ver mais
0
Nunca vi cambista em porta de fracasso.
0
Abrupta
Meu coração liquidado
Por um amor que não cabe
Este desejo que invade
Esta paixão absurda
Eu cada vez mais biruta
Desorientado ao vento
À deriva e ao relento
Vivendo uma morte... Ver mais
0
O desenho das horas
É claro que como escritor sonho com a ocasião de investigar a memória e fazer e responder a algumas perguntas que - como pessoas - normalmente evitamos. Sei muito bem, talvez devido ao t... Ver mais
0
Não existe atalho para nós mesmos. Conhecer-se a si é caminho longo e incontornável.
0
© CIA DO AR. AÇÕES EM CULTURA 2017  |   DESENVOLVIDO POR CRIWEB  |   PROGRAMADOR LED LEMOS  |   POLÍTICA DE PRIVACIDADE